A Gi Group, empresa multinacional italiana no setor dos Recursos Humanos, encerrou o ano de 2019 com crescimento global de 13% no faturamento e Ebtida de 19,4%, em relação ao período anterior.

O grupo, que tem o Brasil entre os maiores mercados, inicia suas operações na América do Norte com a finalização do processo de aquisição da CareerArc Outplacement, empresa californiana especializada em soluções digitais para transição de carreira e coach.

A CareerArc é reconhecida no mercado por desenvolver uma tecnologia proprietária inovadora para recolocação de pessoas. A companhia conta com um time de 100 consultores de carreira especializados em diferentes setores, aptos a atender profissionais de todos os níveis hierárquicos e uma ampla rede comercial em todo o país.

“Com a aquisição da CareerArc Outplacement estamos entrando, pela primeira vez em nossa história, em um mercado estratégico como os Estados Unidos, o maior do mundo no setor de RH”, afirma Stefano Colli-Lanzi, CEO e fundador do Gi Group. “A entrada no mercado norte-americano consolida ainda mais nosso papel como player global e está alinhada com o nosso plano de desenvolvimento, que tem como objetivo atingir 6 bilhões de euros em faturamento em 2023”.

Ainda de acordo com o executivo, investir no segmento de soluções para transição de carreira é importante no momento atual, em que o desemprego vem crescendo como resultado dos efeitos da pandemia. “Ajudaremos as pessoas que atualmente não têm emprego a encontrar novas alternativas para retornar ao mercado de trabalho e alcançar empregabilidade constante”, diz Colli-Lanzi.

“Esta operação representa para nós o início da fase de recuperação. Penso que este é um bom momento em que o nosso papel como intermediadores trabalhistas, se feito corretamente, fornecerá um impulso decisivo para a recuperação, respondendo às necessidades de empresas e pessoas”, conclui Colli-Lanzi.

Com a aquisição da CareerArc, Gi Group passa a atuar em 57 países, somando mais de 5 mil colaboradores distribuídos nas 500 filiais ao redor do mundo, que atendem a mais de 20mil companhias. A receita gerada pelas unidades globais, fora da Itália, passou de 45% para 48% do volume de negócios total entre 2018 e 2019. O Brasil é o quarto maior mercado no ranking da companhia perdendo apenas para Itália, Alemanha e Reino Unido.

Compartilhe a história